PARADA DA DIVERSIDADE

Por Larissa Lins

Contando com 12 trios de diferentes movimentos, frentes e entidades LGBT+s, a 15° parada da diversidade em Pernambuco contou com milhares de pessoas nesse domingo (18). Tendo sua concentração às nove horas da manhã e saída às uma da tarde, a parada da diversidade trouxe muita cor do Parque Dona Lindu até à padaria de Boa Viagem, onde houve a dispersão do ato.

Com o tema “Democracia fora do armário” a população LGBT+ pede a aprovação de políticas públicas efetivas que combatam a LGBTfobia e garantam a igualdade e discussão de gênero nos diversos âmbitos da sociedade. Também usaram o tema como forma de repúdio ao impeachment da presidenta Dilma e ao presidente em exercício, Michel Temer.

foto-1
Foto: Reprodução / WhatsApp

O trio da Metrópole foi um dos que mais juntou pessoas. Com atrações como a Pablo Vittar, Van Van, os garotos do “Põe na roda” e outros o trio da metrópole foi um dos mais esperados e acompanhados pela galera LGBT+. Alguns outros trios levavam reivindicações mais específicas, como o das mulheres lésbicas e bissexuais que trouxe estampado no trio a campanha de saúde dessas mulheres. “As nossas especificidades são muito diferentes das mulheres que têm uma relação heterossexual. Os materiais usados no ginecologista muitas vezes são diferentes, por exemplo.”, disse Rivânia Rodrigues.

foto-2
Foto: Reprodução / Clube Metópole

Com iniciativa é do Programa Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids), da Secretaria Estadual de Saúde (SES), em parceria com a ONG Aids Healfcare Foundation (AHF) cerca de 13 mil preservativos (masculinos e femininos), 10 mil sachês de gel lubrificante, um folder com dicas importantes de prevenção e a listagem de endereços dos centros municipais de testagem e aconselhamento foram distribuídos aos participantes do evento neste domingo por um trailer do projeto “Quero Fazer”. Segundo a SES, a cada seis horas uma pessoa se infecta com HIV, em Pernambuco. Por ano, 1,5 mil novos casos são diagnosticados. De 1983 até agosto deste ano, o Estado registrou 23.734 casos de Aids, sendo 15.360 no público masculino e 8.374 entre as mulheres.

Mesmo com as várias reivindicações contra a LGBTfobia, a violência contra a população LGBT+ continua até no seu próprio ato político. Uma drag queen foi agredida por alguns homens durante a concentração da parada. A Polícia Militar de Pernambuco interviu na agressão e prendeu os agressores. Vários casos de assédio foram noticiados e até agressões contra pessoas LGBT+s que saíam da parada. Pernambuco está entre os 5 piores estados brasileiros para ser uma pessoa LGBT+ e não há sequer uma lei estadual que garanta a segurança dessas pessoas, apenas algumas em poucos municípios. Não há leis estaduais/municipais que garantam o debate de gênero nas escolas, muito pelo contrário; têm projetos de lei para proibi-lo.

No próximo domingo (25), acontecerá a parada de diversidade de Recife, na Zona Norte da cidade que mesmo com o título de “friendly city”, tem muito o que melhorar na questão de inclusão LGBT+.

Foto de capa: Marlon Costa / Pernambuco Press

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s