RODRIGO MAIA É ELEITO NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Por Anna Tenório

Em 7 de julho, dois meses após ser afastado da presidência da Câmara pelo STF, o deputado Eduardo Cunha (PMDB – RJ) renunciou ao mandato de presidente da câmara. No período em que foi distanciado da liderança da casa após suspeitas de que usava seu cargo para intervir nas investigações contra ele, a Câmara foi assumida pelo Vice-presidente da Câmara Waldir Maranhão(PP –MA). No entanto, após a renúncia do presidente, fez-se necessário a convocação de novas eleições para ocupar um ‘mandato-tampão’. O que quer dizer, que o novo presidente da câmara terá um mandato de seis meses, que irá até o dia 31 de janeiro de 2017, quando serão realizadas novas eleições na Câmara.

Para esta eleição, ocorrida em 13 de julho, em que foi decidido o presidente da Câmara até janeiro do próximo ano, um total de 18 deputados registraram candidaturas para concorrer ao pleito e apenas 13 realmente concorreram na disputa. Dentre os 13, somente dois candidatos representavam oposição ao governo interino de Temer, foram eles: Orlando Silva (PCdoB – SP) e Luiza Erundina (PSOL – SP).

A decisão precisou ser levada ao segundo turno, e dessa vez a disputa se deu apenas entre Rogério Rosso (PSD – DF) e Rodrigo Maia (DEM – RJ). Na realidade, o que separou um turno do outro foram apenas algumas horas, as quais os candidatos precisaram se articular nas salas das lideranças partidárias na Câmara para garantir sua vitória no plenário. Maia saiu vitorioso na votação com um total de 285 votos contra 170 de Rogério Rosso, que perdeu muito de sua popularidade por ser apontado como aliado de Eduardo Cunha na Câmara.

Ainda que o DEM não faça parte do chamado “Centrão”, que é um bloco informal que reúne siglas de centro-direita como um dos pilares de sustentação do planalto atualmente, o DEM faz parte do governo liderando o Ministério da Educação com Mendonça Filho (DEM – PE). E, apesar de Rosso ser apontado como candidato favorito do Planalto, o presidente em exercício Michel Temer, não deixou de comemorar a vitória do democrata.

Sem título

O presidente interino temia a vitória de Marcelo Castro (PMDB – PI), por estar alinhado com o PT e até chegou a ser ministro da saúde de Dilma. Mesmo que oficialmente tenha declarado que não interferiria na disputa da liderança da Câmara.

A conquista de Maia, também simboliza uma vitória a antiga oposição a presidenta Dilma Rousseff. Pois, agora os partidos tradicionais estão novamente unidos nas lideranças da Câmara, Senado e também na presidência da República, ainda que seja provisoriamente.

Ao ser eleito, Rodrigo Maia destacou entre suas prioridades pautar a agenda econômica e atendendo ao pedido de Aécio Neves (PSDB – MG), tratar de temas como a reforma política. Quando este entregou a Maia uma PEC a qual prevê, por exemplo, o fim das coligações proporcionais.

Foto de capa: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s